A nossa consultora de viagens a lazer Pamela Custódio, teve a maravilhosa oportunidade de passar 49 dias no Egito em 2019. Em uma viagem sozinha, ela indica que todos possam ter uma experiência como esta pelo menos uma vez na vida. Se engana quem pensa que o turismo do Egito é só visitar as pirâmides, então ela separou abaixo seu roteiro, sugestões e fotos desta imersão nessa cultura completamente rica e diferente. 

“Em 2019, tive a maravilhosa oportunidade de passar 49 dias no Egito, viajei sozinha e lá me encontrei com um grupo de viajantes de diversas nacionalidades. Em uma excursão, pudemos explorar o país em um roteiro que passava por 12 cidades.

Para visitar o Egito, o viajante brasileiro precisa de um visto de turista, para permanência até 30 dias, pode ser tirado no Brasil ou diretamente no aeroporto do Cairo, no momento do desembarque. O passageiro preenche um requerimento e paga a taxa em torno de USD 25,00 dólares, e neste caso o visto é emitido na hora. A minha situação foi um pouco diferente, pois como o meu roteiro ultrapassaria os 30 dias, precisei emitir antecipadamente um visto de negócios.

Chegando no aeroporto internacional do Cairo, logo percebi as peculiaridades culturais, onde especialmente mulheres devem cobrir os ombros, pescoço e cabelos, em sinal de respeito aos costumes religiosos do país, onde é forte a presença do islamismo. Os moradores falam o inglês com um forte sotaque, mas na maioria dos hotéis e restaurantes é possível uma fácil comunicação sem a necessidade de aprender termos em árabe. O povo egípcio em geral é extremamente receptivo e amigável com os turistas, considero-os um povo muito solícito e bondoso.

No Cairo os principais atrativos são: A Mesquita de Mohamed Ali; O Museu Egípcio, onde é possível conhecer múmias e de mais de 120.000 antiguidades egípcias, encontradas nas inúmeras escavações que se fizeram e fazem no Egito até hoje.

Cairo Tower com 180 metros de altura é uma torre panorâmica que proporciona uma bela vista da cidade e do Rio Nilo; a central Praça Tahrir que já foi palco de grandes protestos; o famoso Khan El Khalili, um imenso mercado de estreitas ruelas com milhares de pequenas tendas com as mercadorias: sapatos, tecidos, pipas de cristal, especiarias, jóias,perfumes, e souvenirs, (obrigatório). Não deixe de fazer um passeio de barco conhecido como “felucca” no Rio Nilo que proporciona uma encantadora vista da cidade.

Próximo dali, a cerca de 30 minutos de carro, está a cidade vizinha: Giza, local onde está o site arqueológico das Pirâmides, um parque impressionante onde estão as milenares pirâmides e a esfinge. A pirâmide mais alta (cerca de 146 metros de altura) foi a primeira a ser erguida no local.

Estima-se que ao todo, existem mais de 100 pirâmides no Egito, as mais conhecidas são as pirâmides localizadas na península de Gizé, representando uma família de faraós. São elas: a pirâmide de Queóps, de Quéfren e de Miquerinos (única das sete maravilhas que resiste intacta ao tempo). Neste parque é possível apreciar estas construções antigas e intrigantes, tirar muitas fotos, fazer passeios de camelo, comprar souvenirs, e a parte mais emocionante: entrar nas pirâmides. Para quem tem claustrofobia não é muito indicado, pois os longos corredores são muito estreitos e escuros, sendo necessário na maior parte do tempo, andar abaixado. Mas vale a experiência, super recomendo, a energia deste local é inexplicável. Existem ótimos hotéis resorts no entorno das pirâmides, com tarifas super acessíveis e que com toda certeza valem a pena cada centavo.

Se engana quem pensa que o turismo do Egito é só visitar as pirâmides, vou contar abaixo um pouquinho da minha experiência por vários outros locais.

Ao norte do Cairo, uma sugestão de passeio muito interessante é a cidade de Alexandria, famosa por sua história, é banhada pelo mar mediterrâneo e é um dos principais portos do país. Uma dica de visita imprescindível é a famosa biblioteca de Alexandria estabelecida durante o século III a.C. e o Castelo Cidadela de Qaitbay que foi um importante forte do Egito por milhares de anos.

Ao extremo oeste do Egito está a cidade de Siwa, a região é famosa por seus Oásis de sal em meio ao deserto, que dão ao visitante uma experiência realmente mágica. São bem comuns os passeios de carros 4×4 nas dunas, com mergulho nos oásis, que de tão salgados, não permitem que o visitante afunde. O passeio termina com um mergulho em águas termais naturais da região, para remover o sal do corpo. Para mim esta cidade foi a mais extraordinária, mesmo que fique normalmente fora dos roteiros de viagem ao Egito, por estar localizada a cerca de 8h30 de carro.

Se tiver um tempinho sobrando recomendo fazer o passeio de acampamento no deserto, que é indescritível. Os guias costumam oferecer ainda um tour pelos desertos branco e preto, que são paisagens naturais inesquecíveis e com certeza valem a pena.

Os passeios mais comuns e emocionantes são o cruzeiro fluvial pelo Rio Nilo, que passam pelas cidades Luxor e Aswan. Este passeio é encantador pois é possível viver uma experiência de cruzeiro, com comida e bebidas à vontade, e ainda observar a vida mais simples do povo egípcio, longe dos grandes centros e visitar vilas como a Nubian  Village, toda formada com casinhas coloridas à beira do Rio Nilo, onde seus moradores vivem especialmente do artesanato e da exposição dos crocodilos, considerados criaturas sagradas que são criados no local. 

Em Luxxor não deixe de visitar O Vale dos Reis e de fazer um passeio de balão no nascer do sol. Visite também o  maior templo religioso do Egito, El Karkak, este templo é grandioso pois foi construído por múltiplos faraós 2 mil anos  a.C..No Templo de Karnak, os faraós mais importantes que intervieram em sua construção foram Hatsepsut, Ramsés II e Ramsés III.Com mais de 5.000 metros quadrados, contém 134 colunas, sendo que as 12 centrais são mais largas e elevavam o teto, já inexistente, a 23 metros de altura.

O cruzeiro faz parada também para visitar a vila inundada de  Kom Ombo onde há um conhecido templo.

Pudemos visitar também o lado leste do Egito, onde os pontos mais memoráveis são Ain Sohna, Dahab,Hurghada e Sharm El Sheik, esta última muito famosa pelos resorts beira-mar com vista para um mar azul extraordinário. 

Para quem tem interesse na prática de mergulho, não pode deixar de conhecer Dahab, pois lá se localiza o blue hole, um ponto de 130m de profundidade com vasta vida marinha, que pode ser avistada em passeios de snorkel e mergulho de cilindro, é fascinante, recomendo!! Ali próximo está também a Blue Lagoon, uma praia muito paradisíaca com águas azul clarinhas. Em Dahab cada ponto que se para o mar apresenta uma cor diferente, é realmente impressionante!  Esta cidade fica a sudeste do Sinai, na costa do Mar Vermelho.

Tivemos a oportunidade de fazer o passeio noturno ao monte Sinai, em Saint Catherine, onde a subida inicia-se por volta da 1 hora da manhã e ao alcançar o topo, por volta das 5 horas, pudemos ver o sol nascer. Este foi sem dúvida o passeio mais impactante de todo o tour.

Dica extra:

Dica: é extremamente recomendado que ao visitar ao Egito contratem um tour com guia local, pois por mais incrível que pareça, muitos deles falam português e espanhol, o que facilita muito a nossa vida, os acessos são mais rápidos, eles conhecem os melhores restaurante e lojas como a palma da mão e assim você visita os locais com menor tempo de espera e já recebe uma explicação da história, que é o principal charme de uma visita ao Egito, uma imersão nesta cultura tão rica e impressionante.

Sobre o transporte local, nas cidades maiores há opção de ônibus, trem, metrô e uber. Eu recomendo sempre utilizar o uber e tomar bastante cuidado com as placas pois são todas em árabe e fica fácil confundir os carros. O metrô é um tanto bagunçado e o ônibus é muito usado pelos moradores locais, sendo confuso e demorado para o turista utilizar.

Em relação à gastronomia, eu particularmente não tive problemas, sempre dando preferência para arroz, frango, ovos e frutas. Existem muitos restaurantes com categoria superior que possuem pratos como macarrão com queijo e frango. É bastante comum ter nas refeições os mais variados chás e pratos locais como Falafel, Koshary e Kafta. No café da manhã, pães árabes, feijão e homus.

A passagem aérea costuma ser o item mais caro da viagem ao Egito, pois a hospedagem, alimentação e os passeios são relativamente baratos comparados aos preços do Brasil, este é um fator que ajuda bastante pois pode ter acesso a melhores pratos e acomodações por um preço muito justo e acessível. 

Informações adicionais: 

– Moeda: Libra egípcia. A moeda brasileira é mais valorizada em relação a libra egípcia, uma comparação seria R$100 reais vale em torno de R$ 277,00 libras.

– O fuso horário lá são 5 horas a mais que em Brasília.

– As frutas que conhecemos aqui, lá no Egito são extremamente doces, por exemplo, o suco de manga do Egito é  de longe o suco mais delicioso que já provei.

– É muito comum a prática de fumar shisha em quase todos os estabelecimentos, aqui no Brasil conhecido como Narguilé. 

– Não se pode consumir bebida alcoólica em público ou nas ruas, somente em bares ou restaurantes em ambientes privados.

– Uma prática bastante comum é a pechincha, pois os comerciantes locais costumam abusar um pouco nos preços com os turistas.

– De tempos em tempos a cidade para completamente pois começa a tocar no rádio uma oração e todos param para rezar. 

-Uma curiosidade em relação a cidade do Cairo, praticamente não existem semáforos, faixas de pedestres e regras de trânsito, o que acaba tornando o fluxo dos carros um tanto caótico e inusitado para quem está de visita na cidade. 

– Em termos de clima, a melhor época para conhecer o Egito é entre os meses de outubro e abril, durante as estações de inverno e primavera. O calor que permeia o ano inteiro dá uma trégua nesse período. No verão, as temperaturas podem chegar a 35 graus, mas a sensação térmica pode chegar a facilmente a 50 graus

-Palavra em árabe útil para a sua viagem: Obrigada: “shukran”.

49 dias no Egito com certeza foi a melhor experiência da minha vida, onde trouxe comigo muito aprendizado e muitos amigos. E se você deseja ter uma experiência por lá como esta, entre em contato conosco.