A pandemia de Covid-19 revolucionou o segmento do turismo e as viagens corporativas vão exigir um novo olhar de empresas e colaboradores.

Inegavelmente, com paralisação quase total de alguns modais, a pandemia será sempre lembrada na história do turismo corporativo mundial. Porém, como não poderia deixar de ser, a retomada do setor de viagens corporativas já está acontecendo. Mesmo que de forma gradual, ela avança conforme os países ampliam suas campanhas de imunização contra a Covid-19.

E apesar de ter sido um dos mais impactados com a crise gerada pela pandemia, o turismo corporativo mostra-se um dos mais preparados nesta jornada. Afinal, as empresas especializadas se mantêm constantemente atualizadas. Como resultado, conseguiram criar protocolos que garantem a saúde e a segurança de todos os envolvidos.

Portanto, a expectativa é positiva e a tendência é que 2021 seja um ano produtivo para o setor. Mas, na prática, o que muda nas viagens corporativas no mundo pós-pandemia?  Continue lendo e entenda melhor!

Um novo momento

Conforme a pandemia avançava, as rotinas no mundo todo foram alteradas. Até que, inevitavelmente, as viagens corporativas acabaram substituídas, em sua maioria, por reuniões em videoconferência. Mas apesar de ter ganho um espaço considerável na quarentena, esse formato ainda não supre as demandas das empresas.

Portanto, o turismo de negócios sairá reformulado e fortalecido no pós-pandemia. Nesse sentido, algumas velhas práticas foram abolidas e outras novas ganharam força. Mas esse processo exigirá mudanças, tanto de empresas quanto de colaboradores. Veja alguns exemplos abaixo.

Priorização de protocolos de segurança 

A primeira recomendação, obviamente, é quanto aos cuidados com os protocolos de segurança adotados em 2020. Inclusive após a vacinação em massa, pois ainda assim será necessária manutenção da atenção com a higiene pessoal. O hábito de lavar as mãos com frequência, o uso de máscaras e o respeito pelo distanciamento social, por exemplo, ainda devem permanecer por mais algum tempo. Neste sentido, a adoção de kits de boas-vindas – contendo máscaras, luvas e frascos de álcool em gel 70% – são altamente recomendados para todas as empresas.

Viagens mais curtas

Neste período de retomada, a tendência é que as viagens continuem mais curtas e com menor duração. Afinal, além de diminuir os riscos de contágio, isso facilita o planejamento relativo a transporte e hospedagem. E, em ambas as situações, é indispensável os cuidados com os protocolos de segurança, como apontado no tópico anterior.

Cuidados com o colaborador

Outra medida importante nesse primeiro momento de retomada é uma análise criteriosa sobre os perfis de colaboradores que têm a qualificação para cada viagem. Assim, avaliando se é imprescindível e recomendado que a locomoção seja realizada especificamente por determinada pessoa. Além disso, a contratação do seguro-viagem deve ser ampliada para resguardar o trabalhador que se desloca.  

Agências de viagens corporativas

Acima de tudo, a pandemia ampliou a necessidade de contratar uma agência de viagens corporativas experiente, bem posicionada no mercado e capaz solucionar todas as necessidades da companhia. Afinal, uma gestão profissional é determinante no planejamento estratégico e no direcionamento das ações. Bem como na satisfação de empresa, viajantes e clientes envolvidos no processo.

Como ainda não sabemos ao certo o cenário que 2021 trará para os negócios, é importante que elas tenham uma visão clara de sua situação e entendam os possíveis cenários. Portanto, para que estejam preparadas para tomadas de decisão rápidas, as orientações de agência de viagens corporativas serão o diferencial nesta nova etapa.

Leia também: