Exceto pelas restrições de agenda, as viagens corporativas costumam ser tranquilas. Com o aumento da presença das mulheres no mercado de trabalho, a Política de Segurança Feminina em Viagens tem ganhado espaço nas empresas. O número de viajantes femininas também cresceu e atualmente elas representam pouco mais de 40% dos viajantes de negócios.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1 em cada 3 mulheres no mundo sofre violência física ou sexual e este é um dado que não pode ser ignorado.

Em uma pesquisa realizada no ano de 2017, a GBTA (Global Travel Business Association) apontou que, nos Estados Unidos, menos de 20% das políticas de viagens de empresas, abordavam a segurança de suas colaboradoras durante as viagens corporativas.

Em Junho deste ano, em parceria com a consultoria Think Eva, o Linkedin divulgou uma pesquisa sobre assédio sexual no trabalho em que metade das entrevistadas afirmavam já ter sofrido algum tipo de violência no trabalho.

Destacamos aqui alguns exemplos de assédio sexual contra as mulheres no ambiente de trabalho: brincadeiras vexatórias de cunho sexual; propostas indecentes; exigir o uso de vestimentas sensuais; bilhetes e elogios que causem constrangimentos; fazer contato físico indesejado; entre outros.

As mulheres em geral enfrentam muito mais riscos do que os homens, e o receio da viajante pode aumentar dependendo do local ou país que esteja visitando.

Políticas de segurança feminina em viagens corporativas: Como garantir a segurança das suas colaboradoras?

A seguir, reunimos algumas dicas para aumentar a segurança das mulheres em viagens corporativas e contribuir para que suas colaboradoras estejam seguras e não façam parte da estatística.

1- Treinamento:

Oferecer treinamento para as mulheres da equipe é um ótimo primeiro passo para aumentar a proteção delas não apenas durante suas viagens corporativas, mas também para que aumente a autonomia das mesmas.

Isso pode ser incentivado pelo setor de Recursos Humanos e feito de inúmeras maneiras como: seminários, workshops, palestras e até mesmo minicursos digitais com instruções de segurança e o que fazer caso se sintam inseguras ou notem algum comportamento suspeito. Muitas delas sequer sabem os números de emergências usados ao redor do mundo.

2- Ficar atenta para as particularidades do local de destino:

Os especialistas em segurança concordam que aprender sobre o seu destino e a cultura local é importante ao viajar para o exterior. Por exemplo, nos países da Ásia, África, alguns na Europa e especialmente no Oriente Médio as mulheres são tratadas de forma diferente dos homens.

O Brasil não tem muitas regras ou restrições nesse sentido, mas ao visitar outro país é essencial conhecer sua cultura e, na medida do aceitável, seguir seus costumes para manter a segurança da viajante e ter bons resultados nos negócios.

Vestir saia curta, blusa decotada ou cabelo solto pode ser visto como desrespeito em alguns países, e essa situação pode colocar a mulher em risco, por exemplo.

3- A segurança em primeiro lugar:

É altamente recomendado que a empresa contrate um seguro viagem para proteção de todos os viajantes, não apenas das viajantes femininas, pois isso vai resguardá-los em diferentes situações, incluindo emergências médicas.

4 – Leve pouca bagagem:

Andar por um lugar que você tem pouca familiaridade carregando muitas malas, pode ser desagradável, pois além de dificultar a sua mobilidade, também pode atrair uma atenção que você não deseja.

Quando for se locomover de um local para outro, durante as viagens, leve apenas o essencial e quando estiver no hotel, guarde os objetos de valor no cofre.

Uma dica extra de segurança é tirar uma foto dos documentos e passaporte e salvar na nuvem para ter fácil acesso em caso de emergências.

5 – Apartamento exclusivo para mulheres:

Em algumas cidades, existem hotéis que oferecem apartamentos e até andares exclusivos para as viajantes femininas. Verificar essa possibilidade é um cuidado extra que a empresa pode ter com suas colaboradoras na hora das reservas.

Investir na segurança e assistência de suas colaboradoras durante as viagens corporativas deve ser uma preocupação para as empresas, que precisam aderir a medidas que proporcionem mais conforto e segurança para as profissionais durante as viagens de negócios.

6 – Contratar uma TMC (Travel Management Company):

A TMC é a empresa responsável por gerenciar as viagens dos seus colaboradores, e contratá-la é um investimento para todos os viajantes, já que estes profissionais são especializados em segurança e suporte.

Contratando uma agência especializada, os imprevistos reduzem drasticamente, fazendo com que sua funcionária se preocupe apenas com suas tarefas, e deixe toda a preocupação de lado já que estará completamente amparada.

Quer conhecer mais sobre a nossa gestão de viagens corporativas, e entender sobre a Política de Segurança Feminina em Viagens ? Entre em contato com um de nossos consultores.